Mercado Internacional Notícias Internacionais

The Alliance, O Novo Consórcio Marítimo

Por Cleci Leão

Cinco companhias asiáticas uniram-se à Hapag-Lloyd para formar uma nova aliança de compartilhamento de serviços de navegação nas principais rotas leste-oeste

“The Alliance” foi o nome escolhido para a nova parceria estabelecida entre Hanjin, Hapag-Lloyd, “K”Line, Mitsui OSK Lines, NYK e Yang Ming, A nova aliança pretende servir as rotas comerciais marítimas Leste – Oeste, especialmente Ásia-Europa / Mediterrâneo, Ásia-Costa Oeste da América do Norte / Ásia-Costa Leste da América do Norte, Rota do Transatlântico e Ásia-Oriente Médio / Golfo Pérsico / Mar Vermelho.

Os seis parceiros declararam que já concluíram os acordos entre si, prevendo o início de operações da nova aliança para abril de 2017, ainda sujeito a aprovações por parte de todas as autoridades regulatórias relevantes. O período inicial de vigência da nova aliança será de cinco anos.

Combinando uma capacidade de aproximadamente 3,5 milhões de Teus, ou uma fatia de cerca de 18% do mercado de transporte marítimo em containers, a nova parceria irá compor uma das maiores frotas mundiais: serão mais de 620 navios no total a serviço do futuro portfólio de serviços do grupo.

Muito se vem especulando a respeito das potenciais mudanças entre os integrantes das alianças mundiais, após a compra da NOL/APL pela CMA CGM, cuja aprovação final ainda está pendente, além da fusão entre as duas estatais chinesas Cosco e CSCL. O anúncio, feito em abril deste ano, sobre a formação da “Ocean Alliance”, composta por quarto armadores de três alianças anteriores – CMA CGM, COSCO Container Lines, Evergreen Line and OOCL – levou os especialistas a especularem se alguma das linhas excluídas dos acordos vigentes viriam a se agrupar também, ou se correriam o risco de serem deixadas à margem. Assim como a nova “The Alliance”, a gigante “Ocean” pretende iniciar operações a partir de abril de 2017, dependendo de aprovações regulatórias.

A Hapag-Lloyd, que anunciou recentemente estar em discussões com a UASC sobre uma potencial fusão, declarou que as negociações ainda permanecem em andamento, embora ainda sem uma conclusão. Antecipou, no entanto, que a UASC deve ser tornar integrante da nova “The Alliance”, permitindo que a capacidade do novo grupo ultrapasse os 4 milhões de Teus.

Em declaração conjunta, os membros da nova aliança garantiram que o acordo vai permitir cobertura direta de todos os mercados, garantindo maior frequência em um único produto, com confiabilidade e transit times atrativos. Mais detalhes sobre os serviços serão publicados futuramente. “Resta saber se os membros envolvidos na gigantesca aliança conseguirão trabalhar as divergências naturais de cada parceiro em prol de seus objetivos comuns”, avalia um especialista de Coopenhagen, em entrevista ao Wall Street Journal.

Fonte: Guia Marítimo.