Petrobras

Petrobras Deve Enfrentar Greve De Petroleiros No Exato Momento Em Que Começa A Sair Da Crise

Aumentou a possibilidade de greve dos petroleiros. A Federação Única dos Petroleiros está recomendando aos sindicatos filiados que rejeitem a proposta de reajuste de 6 % apresentada pela  Petrobrás. A greve parece ser o próximo problema que a estatal terá que enfrentar, apesar da empresa parece estar vivendo seu melhor momento psicológico, desde o anúncio do plano de negócio apresentado pela ex-presidente Graça Foster, quando assumiu o cargo. De lá para cá, foi só má notícia, crise, quebra de empresas, desemprego, notícias de roubo à companhia. As assembleias dos petroleiros serão realizadas esta semana.  A direção da companhia tenta convencer os trabalhadores a não aderir a uma greve.

A Petrobrás e os petroleiros começaram a negociar o reajuste de 2016 em setembro, quando a estatal ofereceu aumento de 4,97% para empregados com salário até R$ 9 mil e de R$ 447,30 para os demais. A proposta foi rejeitada e, em uma segunda rodada, a empresa aumentou a oferta para 6% para todos os empregados. Os sindicatos dizem que não negociarão valores menores do que a deposição da inflação: 8,4 %.  A FUP reclama ainda de duas propostas feitas pela estatal: redução à metade do valor das horas extras e possibilidade de redução da jornada em 25%, com corte equivalente nos rendimentos.

FONTE: Petronotícias.