Crise Mercado Nacional

Frete Para Levar Soja Aos Portos Aumentam Até 45%

O valor do frete para transportar a soja até os portos aumentou de 30% a 45%, dependendo da região do país. Além da demanda aquecida pelo próprio escoamento da safra, o reajuste do óleo diesel e dos pedágios justificam a alta nos valores.

A tonelada de soja transportada de Sorriso, em Mato Grosso, até o porto de Santos está 34% mais cara em março deste ano, na comparação com o mesmo mês de 2015. Custava R$ 235 e agora vale R$ 315. Para levar o grão de Sorriso até Rondonópolis, também em Mato Grosso, onde a carga passa para o trem, o preço aumentou 41%. Subiu de R$ 85 para R$ 120.

No Paraná, o reajuste do frete também é significativo. O transporte de Cascavel para o porto de Paranaguá aumentou 41%, com a tonelada a R$ 120. Saindo de Ponta Grossa, o frete custa R$ 55, o que é 45% mais do que há um ano.

Valor do frete da soja cresce mais de 40%

De Dourados, em Mato Grosso do Sul até Paranaguá, o reajuste por tonelada é de 42%, com o frete a R$ 178. De Uberlândia, Minas Gerais, até o porto de Vitória, o transporte da tonelada de soja custa R$ 190, aumento de 36%.

“O reajuste no óleo diesel em 2015 chegou a 15%. Como o combustível corresponde a 30% dos custos, o impacto é significativo. Outro fator foi o aumento da tarifa de pedágio. Houve o início da cobrança de pedágio em 3 praças das 163, o que acaba impactando o fluxo do Mato Grosso para os portos do Sul e Sudeste”, diz Samuel da Silva Neto, pesquisador da Esalq-Log.

A redução do crescimento da frota também é um dos motivos para a alta do frete. O aumento dos juros tem dificultado a compra de caminhões.

“Tem uma demanda pelo frete, e ele não consegue atender. Então, a tendência é o preço subir. Mas é uma tendência que será superada na medida em que a frota se adaptar a isso”, diz Renato Pavan, presidente da empresa Macrologística.

O crescimento da produção e da exportação de milho, especialmente na segunda safra, faz aumentar a demanda pelo frete e colabora para a alta do preço. A tendência é que o valor cobrado continue subindo, mas num ritmo menos acelerado

FONTE: PortoseNavios.