Curiosidades Destaques Tecnologia

Drone Submarino da Boeing Atravessa 7,500 Milhas

Enquanto a Boeing continua a parceria com a NASA desenvolvendo tecnologia para viajar para o espaço, uma matéria divulgada recente
mostrou que a empresa sediada em Chicago também têm foco na exploração das profundezas dos oceanos – com robôs submarinos totalmente autonomos e automatizados. Apelidado de “Echo Voyager”, Veículo Autonomo Submerso (Unmanned Undersea Vehicle-UUV) se diferencia dos drones submarinos convencionais, pois não é necessário um navio de apoio ou suporte 24h de uma pessoa que controle.
O Diretor responsável pela construçãoo do submarino, Lance Towers, brinca chamando o de “Echo Voyager Incrível”.

Voyager1

Desenvolvido por uma empresa de pesquisas colateral da Boeing, conhecida como Boeing Phantom Works, a inovação desse novo submarino que é o supra-sumo da engenharia moderna. Medindo 51 pés (15,54 metros) de comprimento, o Echo Voyager faz parte da impressionante família UUV da Boeing que conta com o Echo Seeker de 32 pés (9,75 metros) e o Echo Ranger de 18 pés (5,49 metros). Construidos para realizar qualquer missão subaquática tais como: instalação de carga útil, proteção de infraestrutura ou ressonância e pesquisas submarinas. Os submarinos Seeker e Ranger apresentam uma falha crucial: cada um opera continuamente de baixo d’agua por apenas alguns dias de cada vez enquanto necessitam de assistência de um navio na superfície. Com o Voyager, a Boeing encontrou uma forma de superar esses limites.
bds_echo_seeker_630x354

=VMRL -  Part Name/Description /= RMS  W/O Description and/or Job Title
Echo Seeker

“A invenção do Echo Voyager foi um forma de fazer a mesma missão sem a necessidade de um navio para lança e recolher”, afirmou Towers num vídeo publicado pela Boeing. “Qualquer missão desse tipo agora pode ser realizada com um custo relativamente baixo com o advento do Echo Voyager”.

Além disso, para que o Voyager opere sem a necessidade de uma embarcação companhando, a Boeing acoplou ao submarino baterias de íon lítio e prata zinco que dão autonomia por mais de um dia superando e muito o Echo Seeker e Ranger na capacidade de operação, navegando pelos oceanos por mais de 6 meses ininterruptos. Voyager se destaca dosUUV’s comuns pois acomoda diesel gerador que apenas existem para carregar as baterias acopladas. Quando necessário, a embarcação começa a operar o diesel gerador subindo a superfície para descarregar gases da exaustão.

Utilizando esse tipo de recarga, o Voyager pode navegar por mais de 7,500 milhas logo após ser lançado. Quando fora do mar, ele envia informações e dados para terra por meio de satélites. Devido essa vasta aplicabilidade, a Boeing afirmou que uma vez disponível comercialmente, espera um emprego em campos de extração de petróleo, engenharias subaquáticas e ciências afins.

“Echo Voyager não foi desenvolvido apenas um consumidor”, continuou Towers. “Trata-se de um veículo base que consegue transportar uma grande variedade de cargas atendendo aos mais diversos consumidores”.

defense-space-security-bds-720x720
Atualmente, a Boeing ainda está realizando experimentos com o Voyager em uma de suas piscinas de prova localizada emHuntington Beach, na California. Se tudo ocorrer como planejado, a empresa disse em seguida realizará teste em mar aberto fora da costa da California neste verão.

FONTE: DIGITAL TRENDS.

Siga-nos no Instagram

Load More
Something is wrong. Response takes too long or there is JS error. Press Ctrl+Shift+J or Cmd+Shift+J on a Mac.