Tecnologia

Desenvolvido Pela ESSS E Parceiros, O Software PWDa Ajuda A Petrobras Monitorar A Perfuração De Poços

A edição 2016 do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2016 premiou o programa PWDa (Programa de Diagnóstico de Problemas de Perfuração em Tempo Real). O software de monitoramento de perfuração de poços é desenvolvido pela ESSS em parceria com UCL, UFRRJ e UTFPR para a Petrobras, e é utilizado para manipulação, simulação e análise de dados, principalmente da pressão, oriundos do processo de perfuração de poços em reservatórios de petróleo.

A utilização do programa auxilia a Petrobras a realizar operações mais confiáveis uma vez que aumenta a segurança operacional, pois permite prever possíveis riscos à equipe de operação, bem como reduzir custos comerciais ao prever e evitar falhas que levam a prejuízos de milhões de reais. “Estimamos que o projeto PWDa ofereça um ganho potencial em cerca de 80 milhões de dólares nos últimos dois anos. Além disso, é uma ferramenta que ajuda a tomar decisões mais acertadas”, explica Roni Abensur Gandelman, coordenador dos centros de suporte de decisão da Petrobras.

O PWDa é o primeiro software desenvolvido no país com modelos de cálculos transientes para interpretações em tempo real de possíveis problemas operacionais durante a perfuração de poços e auxilia o processo de tomada de decisão, por meio de metodologia automatizada de análise de dados com critérios quantitativos, retirando a parte subjetiva da interpretação e identificação de eventos. O PWDa é o vencedor do Prêmio ANP na categoria Inovação Tecnológica desenvolvida no Brasil por Micro, Pequena ou Média Empresa do Segmento de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis em Colaboração com Empresa Petrolífera.

Apesar da situação atual da área de Óleo e Gás, as empresas avaliam que o investimento em novas tecnologias desenvolvidas no Brasil traz resultados expressivos para as indústrias do setor. A premiação da ANP coloca essa questão em evidência, especialmente pelo fato de reconhecer estes projetos ligados à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I). “Receber um prêmio como este, que é um dos principais em P&D do Brasil, é o reconhecimento do trabalho realizado de forma séria e focada que a ESSS desempenha ao longo dos seus mais de 20 anos de atuação junto ao mercado”, afirma Clovis Maliska Junior, Presidente da ESSS.

Maliska também destaca a importância de atuar com diferentes mercados, uma vez que a ESSS atua em toda a América do Sul e do Norte e na Europa, trazendo desafios internacionais para serem resolvidos no Brasil nos setores de Óleo e Gás, mineração, eletrodomésticos, aeroespacial, equipamentos industriais, entre outros. Além do prêmio ANP, a ESSS também recebeu outra importante premiação nacional de P&D, o prêmio FINEP de Inovação – Pequena Empresa em 2008, também pelo desenvolvimento de projeto inovador no setor de Óleo e Gás.

Projeto PWDa

A perfuração de poços de petróleo é um processo complexo e de alto custo. Por isso, fenômenos que impactam diretamente na pressão com a qual os equipamentos de perfuração trabalham pode prejudicar parcial ou totalmente o processo de conclusão, acarretando em grandes prejuízos. O projeto PWDa atua no sentido de garantir a pressão anular entre os limites de pressão de poros e gradiente de fratura, evitando a invasão indesejada de fluidos e fratura da rocha.

Os dados são coletados pelo software em tempo real de perfuração por meio de sensores instalados nos sistemas de perfuração, buscando detecção imediata de sinais indicativos de situações indesejadas, a fim de permitir a tomada imediata de ações corretivas ou preventiva se analisados por um especialista em PWD, que acompanha todo o processo de perfuração do poço. A partir dessa observação, o profissional identifica os fenômenos ocorridos e pode alertar a equipe de operação sobre possíveis problemas, interrompendo a operação e promovendo ações de correção antes que a falha se agrave e cause grandes prejuízos.

Os resultados obtidos durante a perfuração são acompanhados e analisados constantemente, condição que possibilita à equipe técnica formada por engenheiros da Petrobras e da ESSS detectar possíveis falhas e auxiliar na tomada de decisão, nas seguintes etapas:

1. Perfuração do Poço

Sensores instalados nos sistemas de perfuração enviam os dados importantes para controle da operação do sistema da broca.

2. Transmissão de Dados

Os dados coletados pelos sensores são recebidos na sonda e disponibilizados para aquisição pelas ferramentas de acompanhamento (PWDa).

3. Análise dos dados

O software PWDa, com base nas informações da perfuração e baseado no projeto da perfuração do poço, simula o comportamento esperado e compara com o que está acontecendo no momento.

4. Interpretação de Cenários

Com base nos dados reais e nos resultados das simulações, o software PWDa é capaz de interpretar diferentes cenários e prever possíveis situações críticas.

5. Tomada de Decisão

O operador analisa os resultados expostos pelo software e identifica situações críticas para a operação do sistema de perfuração e, com base nestes dados, toma as decisões necessárias.

Sobre a ESSS
A ESSS reúne conhecimento em engenharia e ciências da computação para oferecer, aos diversos ramos da indústria, ampla gama de soluções em simulação numérica. Disponibiliza ao mercado as mais avançadas ferramentas de Computer-Aided Engineering (CAE) para auxiliar os engenheiros e projetistas a tomarem melhores decisões nas diferentes etapas da vida de um produto ou processo (projeto, seleção de materiais, construção, troubleshooting, manutenção) garantindo sempre maior rapidez, eficiência e economia. A ESSS possui escritórios em Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro, Caxias do Sul, Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos e Peru. Para mais informações visite www.esss.com.br.

FONTE: TNPetróleo.