Destaques Economia

Comércio Exterior Levam Balança Comercial a Superávit de US$ 1 Bi

A balança comercial registrou na primeira semana de maio superávit de US$ 1,233 bilhão, impulsionada pelas exportações de US$ 3,979 bilhões e importações de US$ 2,746 bilhões. No ano, as exportações somam US$ 59,921 bilhões e as importações, US$ 45,444 bilhões, com saldo positivo de US$ 14,477 bilhões. Os dados do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), apontam ainda que as exportações na primeira semana de maio apresentaram média diária de US$ 795,8 milhões, resultado 5,1% abaixo da média de maio do ano passado, em razão da queda de produtos manufaturados (-10,0%),

Os responsáveis seriam: açúcar refinado, óleos combustíveis, autopeças, veículos de carga, óxidos e hidróxidos de alumínio, motores para automóveis, pneumáticos, bombas e compressores, laminados de ferro/aço, motores e geradores elétricos e básicos (-8,3%), principalmente por conta do petróleo em bruto, café em grão, fumo em folhas, minério de ferro, carne de frango e carnes salgadas. Por outro lado, cresceram as vendas de semimanufaturados (25,1%) por conta do aumento das vendas de ouro em formas semimanufaturadas, alumínio em bruto, ferro-ligas, catodos de cobre, celulose.

Nas importações, a média diária da primeira semana do mês de maio (US$ 549,2 milhões), ficou 21,6% abaixo da média de maio de 2015 (US$ 700,5 milhões). Nesse comparativo, caíram os gastos, principalmente, com siderúrgicos (-44,0%), equipamentos mecânicos (-31,1%), veículos automóveis e partes (-28,4%), aparelhos eletroeletrônicos (-25,5%) e combustíveis e lubrificantes (-23,3%). Na comparação com a média diária de abril de 2016 (US$ 525,7 milhões), houve crescimento de 4,5%, pelo aumento nas compras de químicos orgânicos/inorgânicos (+36,3%), adubos e fertilizantes (+24,0%), farmacêuticos (+18,2%), plásticos e obras (+10,9%), combustíveis e lubrificantes (+8,9%).

Até a primeira semana de maio, as exportações totalizaram US$ 59,921 bilhões e as importações, US$ 45,444 bilhões, gerando um saldo positivo de US$ 14,477 bilhões.

FONTE: Guia Marítimo.