Sem categoria

Brasco conclui expansão de base no Caju e dobra capacidade de apoio offshore

O atual cenário da indústria offshore é difícil, mas as apostas seguem altas. Após mais de um ano de obras, a Brasco concluiu a expansão de sua base de apoio offshore no Caju, no Rio de Janeiro, em investimento que dobrou a capacidade operacional da empresa. A unidade, que atende a produtores das bacias de Campos e Santos, conta agora com cinco berços para embarcações e um novo cais com 508 metros de extensão.

brasco-caju1

Com o novo empreendimento concluído, a companhia amplia seu foco e busca se consolidar na indústria de apoio à exploração de áreas do pré-sal, que já representa grandes demandas e deve crescer com o desenvolvimento da área de Libra. Além das instalações no Caju, a empresa conta com três berços de operação em Niterói.

O momento é de boas perspectivas para a Brasco, que renovou seu contrato de atuação junto à Statoil no último mês de dezembro. O acordo, voltado à prestação de serviços ao campo de Peregrino, se estenderá ao menos por mais três anos. De acordo com o diretor executivo da empresa, Gilberto Cardarelli, tanto o terminal do Caju quanto o de Niterói poderão ser utilizados para operar com a petroleira norueguesa.

“A renovação desse contrato por mais três anos representa para a Brasco uma importante conquista com múltiplos aspectos, dos quais destacamos a confiança da Statoil em nossa capacidade operacional e a continuidade de uma parceria estratégica”, afirma Cardarelli.

 

Fonte: PetroNotícias.