A Spectrum iniciou o licenciamento ambiental para uma campanha para aquisção de dados sísmicos na Bacia de Camamu-Almada, no offfshore baiano. A campanha vai cobrir 14.495,8 km² km² e deve durar 480 dias, iniciando em abril de 2020 com termino previsto para agosto de 2021.

A nova campanha da Spectrum vai cobrir todas as áreas que a ANP pretende licenciar na 16a rodada de licitações, programada para o segundo semestre do ano. A agência vai licitar quatro blocos exploratórios na bacia: CAL-M-126, CAL-M-252, CAL-M-316 e CAL-M-376.

A Bacia de Camamu-Almada já é produtora de gás natural a partir do campo de Manati, operado pela Petrobras. A produção é feita a partir da plataforma PMNT-1, que é uma jaqueta com capacidade para coletar a produção de até sete poços. A exportação do gás é feita através de um gasoduto de 24″ de diâmetro e 125 km de extensão.

Esta é a terceira campanha de aquisição de dados sísmicos que a Spectrum inicia licenciamento em 2019. A Spectrum iniciou o ano abrindo duas novas frentes de licenciamento ambiental para campanhas de aquisição de dados sísmicos 3D nas bacias da Foz do Amazonas e no Pará-Maranhão. As duas campanhas têm previsão para começar em março de 2020 e terminar em 2021 e mostram o olhar de longo prazo da empresa nos leilões de petróleo e gás realizados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Felipe Maciel é editor-chefe da agência epbr. Jornalista com mais de 10 anos de experiência no setor de petróleo e gás natural e colecionador de mapas.