A Petrobras fechou com a TechnipFMC o fornecimento de risers, dutos de produção e equipamentos submarinos para o primeiro FPSO do sistema definitivo de Mero, o FPSO Guanabara (Mero I), contratado com a Modec. A contrato com a TechnipFMC integrará equipamentos e serviços, pelo modelo de EPCI, incluindo engenharia, subcontratação de suprimentos, construção e instalação dos equipamentos.

++ Carcará, operado pela Equinor no pré-sal, ganhará dois FPSOs

A TechnipFMC vai fornecer e instalar os dutos rígidos (risers e flowlines) de produção e injeção de água e gás (WAG), que serão utilizados na interligação de 13 poços, sendo seis produtores e sete injetores, do FPSO Guanabara. A empresa também será responsável pela instalação de manifolds submarinos de controle, umbilicais e dutos flexíveis. Os trabalhos começam no primeiro trimestre de 2021, quando a plataforma deve começar a produzir.

Significa que a TechnipFMC ficará responsável pelo lançamento das linhas com embarcações especializadas (PLVs), diferentemente de outros projetos em que a Petrobras contrata diretamente esse tipo de embarcação para o serviço. Serão instalados mais de 100km de dutos rígidos, sendo aproximadamente 49km de produção e 55km de injeção.#mc_embed_signup{background:#fff;clear:left;font:14px Helvetica,Arial,sans-serif;width:100%}#mc-embedded-subscribe-form input[type=checkbox]{display:inline;width:auto;margin-right:10px}#mergeRow-gdpr{margin-top:20px}#mergeRow-gdpr fieldset label{font-weight:normal}#mc-embedded-subscribe-form .mc_fieldset{border:none;min-height:0px;padding-bottom:0px}Assine grátis nossa newsletter

“É um grande escopo de trabalho em que teremos a medição dos serviços de forma bastante objetiva, considerando marcos contratuais bem definidos e facilitando a verificação e reconhecimento de custos pelo gestor do contrato de partilha, a PPSA”, afirmou Paulo Rovina, gerente geral de Libra, em nota enviada pela Petrobras.