Desde novembro, a APM Terminals, arrendatária do Porto de Itajaí, passou a atender com frequência quinzenal navios do tipo Ro-Ro (roll-on, roll-off) para a importação de veículos. O contrato, com validade de um ano, foi assinado após a realização de operações teste em Itajaí com linhas marítimas provenientes de diferentes países, entre eles os Estados Unidos, México, Brasil e Argentina.

“A atração deste novo serviço é o resultado de um estudo cuidadoso sobre os potenciais oferecidos por Itajaí, sem comprometer a razão de existir do nosso terminal, que é a operação de contêiner. A movimentação de carros será desempenhada com o objetivo de atender as melhores práticas do mercado no quesito eficiência, além de total conformidade com as diretrizes de segurança e qualidade determinadas pelas montadoras e praticadas pela empresa”, destacou Ricardo Arten, Diretor Superintendente da APM Terminals Brasil.

“A expectativa é de movimentar até 40 mil carros por meio deste contrato. No entanto, o potencial desta operação para o segmento automotivo em geral é ainda maior, especialmente pela localização privilegiada de Itajaí como centro de distribuição para as regiões Sul e Sudeste por meio da conexão direta com importantes estradas federais”, explicou José Bechara, diretor comercial da APM Terminals Brasil.

Catálogo da Indústria Marítima

Para a execução do serviço, uma série de cuidados são necessários a fim de prevenir riscos de avarias nos veículos movimentados e os procedimentos adotados seguem rigorosamente as definições das montadoras. Os profissionais envolvidos no descarregamento dos carros, por exemplo, devem usar jalecos especiais sem botões, não podem usar cintos, nem alianças, anéis, relógios ou qualquer outro adorno. Os trabalhadores portuários foram devidamente preparados e qualificados para a operação, além de terem participação fundamental na elaboração da proposta comercial e na competitividade da operação.

Os carros descarregados passam por uma inspeção em armazém coberto e iluminado dentro do porto, o que garante ainda mais qualidade no serviço. Após inspeção, os veículos seguem para armazenagem por um curto período de tempo em um pátio externo, localizado a 1 quilômetro do terminal, o qual dispõe de arruamento, demarcação de vagas e é devidamente equipado com rampas especiais para os caminhões-cegonha, que fazem a logística terrestre dos carros.

Fonte: Revista Portos e Navios