PEQUIM, 8 Nov (Reuters) - As importações de petróleo pela China subiram para o maior nível de todos os tempos em outubro, sustentadas pela demanda recorde de refinarias privadas e margens saudáveis, mostraram dados da alfândega nesta quinta-feira.

As importações em outubro subiram 32 por cento em relação ao ano anterior, para 40,80 milhões de toneladas, ou 9,61 milhões de barris por dia, segundo dados da Administração Geral das Alfândegas, subindo de 9,05 milhões de bpd em setembro.

O recorde anterior, de 9,60 milhões de bpd, havia sido tocado em abril deste ano.

As importações subiram 8,1 por cento nos primeiros 10 meses de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado, para 377,16 milhões de toneladas, ou 9,06 milhões de bpd, a caminho de outro ano recorde de embarques.

Os volumes recordes foram resultado de fortes importações por refinarias privadas da China, conhecidas como "teapots".

Essas processadoras de óleo compraram 8,22 milhões de toneladas de petróleo bruto durante o mês, o maior valor mensal desde que Pequim começou a emitir cotas de importação para elas em 2015, de acordo com Emma Li, analista da Refinitiv Oil Research and Forecasts.

"Os independentes compraram quantidades recordes de petróleo bruto em outubro, ao elevarem as taxas de utilização para atender à demanda por gasolina e diesel", disse Li.

O volume total de importação da China para outubro ficou em linha com as expectativas da Refinitiv Oil Forecast, de 40,95 milhões de toneladas.

(Por Meng Meng e Aizhu Chen)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765))

REUTERS JRG RS