RIO  -  A Tecnogera, especializada no aluguel de geradores de energia que tem entre seus acionistas o Pátria Investimentos, venceu concorrência para fornecimento de energia para a Petrobras, em casos de emergência ou de parada programada para manutenção. Com valor de R$ 36,9 milhões, o contrato tem três anos de duração, prorrogáveis por outros dois, e prevê, na prática, a disponibilização de grupos geradores a diesel para o atendimento a unidades da petroleira em 16 Estados do país, sempre que necessário.

"Uma área corporativa da Petrobras unifica as contratações [de energia], para evitar contratações emergenciais feita na ponta [da demanda]. Ela faz um planejamento. A gente consegue ter um custo reduzido. E a Petrobras acaba conseguindo ter um preço de contratação bastante competitivo frente ao mercado contratado no spot", afirmou o presidente da Tecnogera, Abraham Curi, ao Valor.

Segundo ele, a Tecnogera atendeu esse mesmo tipo de contrato para a Petrobras entre 2016 e 2017.

O executivo contou que a empresa não precisará fazer investimentos específicos para atender ao contrato da Petrobras. "Obviamente que temos um capex para fazer em 2019, mas é em função de renovação da frota, para manter o desenvolvimento e o aperfeiçoamento da nossa frota, que é sempre muito voltada para a eficiência de consumo específico", completou Curi.

A frota atual da Tecnogera é de aproximadamente 900 grupos geradores, a diesel e gás natural. A empresa prevê fechar 2018 com crescimento de 20% da receita, em relação ao ano passado.

A estratégia, disse Curi, foi investir em manutenção durante o período mais grave da crise econômica para a empresa, em 2017. Assim a Tecnogera foi uma das primeiras do segmento a sair da crise, com uma estrutura mais preparada para atender a demanda. O executivo tem 49% da empresa. Os 51% restantes pertencem ao Pátria.