A GE Aerogeradores está mudando. A descentralização, a digitalização e a descarbonização continuam a impulsionar mudanças dinâmicas em todo o mercado global de energia. A companhia está reimaginando o futuro da eletricidade no mundo. Os dados revelam que as  fontes renováveis cresceram a taxas de dois dígitos por mais de uma década e provavelmente continuarão a crescer. Dadas as necessidades únicas e crescentes de flexibilidade para equilibrar a rede, a GE Power está vendo  uma oportunidade significativa para seus negócios de turbinas a gás aeroderivadas e anunciou que está investindo mais de US$ 200 milhões no negócio nos próximos três anos, com novas soluções de produção e capacidades de serviços. Esse compromisso inclui a expansão do seu centro de serviços em Houston e a ampliação de suas soluções Cross-Fleet para repotencializar outras turbinas a gás aeroderivadas e de motores pesados de outros fabricantes de equipamentos originais (OEM).

De acordo com um estudo de 2016 da Technavio  a indústria global de turbinas a gás aeroderivadas deverá crescer a uma taxa anual de quase 5% entre 2016 e 2020, e as turbinas aeroderivadas provavelmente se tornarão a principal tecnologia para fornecer serviços de balanceamento de energia renovável. Martin O ‘ Neill(foto), gerente geral de serviços de turbinas a gás aeroderivadas para os negócios de serviços de energia da GE, diz que  “Como a maior fabricante e fornecedora mundial de tecnologia de turbinas a gás, a GE está comprometida em desenvolver as melhores soluções de turbinas aeroderivadas, que estão posicionadas exclusivamente para fornecer a geração de energia flexível que nossos clientes precisam em um mercado tão complexo e dinâmico. Consequentemente, é fundamental que continuemos a injetar novos investimentos para criar soluções de serviços para maior flexibilidade, confiabilidade e desempenho e disponibilizá-las para produtores de energia e operadores industriais com equipamentos que não sejam da GE

A GE ampliou suas soluções Cross-Fleet para repotencializar turbinas a gás fabricadas por OEMs concorrentes, como a Siemens, a Rolls Royce, a Pratt & Whitney, a Westinghouse e a Mitsubishi, com a tecnologia aeroderivada da GE. A GE revelou que já alcançou mais de US$ 15 milhões em pedidos para esta categoria. “Estou muito satisfeito por já termos firmado acordos para melhorar o desempenho e a capacidade de manutenção de outras frotas de turbinas a gás aeroderivadas”, continuou O’Neill. “Realizamos projetos de repotenciação com estas turbinas nas unidades Siemens, Rolls-Royce e Pratt & Whitney em vários países, incluindo Jamaica, Austrália, Holanda e também em uma plataforma offshore no Mar do Norte, na Europa”.A GE Power está investindo em suas capacidades para servir de maneira mais rápida em seu Centro de Serviços em Houston (HSC), que é o maior centro de serviços para turbinas aeroderivadas da classe LM da GE. Com a expansão anunciada hoje( 10), o site aumentará o fluxo da fábrica e instalações adicionando aproximadamente 40 empregos, investindo em recursos e processos digitais e atenderá mais que os atuais 500 mecanismos e módulos por ano, atendendo a um volume maior do que qualquer outro centro de reparos da GE no mundo.