Quase 40 por cento da produção diária de petróleo e mais de um terço da de gás natural foi perdida nos poços offshore do Golfo do México norte-americano, devido aos esvaziamentos e fechamento das plataformas em antecipação ao furacão Michael.

Michael, agora um furacão de categoria 4, deve atingir a Flórida no fim desta quarta-feira, com ventos de 233 quilômetros por hora.

As petroleiras, incluindo a Anadarko Petroleum, a BHP Billiton, a BP e a Chevron, dispensaram desde segunda-feira os funcionários de 75 plataformas, conforme a tempestade avançava pelo Golfo central.

O maior terminal privado de petróleo, o Louisiana Offshore Oil Port, interrompeu as operações no seu terminal marinho. A planta é o único porto nos Estados Unidos que pode carregar e descarregar totalmente um tanque com capacidade de 2 milhões de barris de petróleo.

As empresas tinham desligado a produção diária de cerca de 670,8 mil barris de óleo e 726 milhões de pés cúbicos de gás até o meio-dia de terça-feira, segundo o órgão regulador federal, o Bureau de Segurança e Fiscalização Ambiental (BSEE).

Os esvaziamentos afetaram cerca de 11 por cento das plataformas ocupadas no Golfo, disse o órgão.