SÃO PAULO  -  A estatal saudita Saudi Aramco, a maior produtora de petróleo do mundo, registrou lucro líquido de US$ 33,8 bilhões nos primeiros seis meses de 2017. O volume registrado é quase cinco vezes superior ao lucro registrado por duas de suas maiores concorrentes.

A Exxon Mobil e Shell tiveram lucro, cada uma, de US$ 7,4 bilhões no primeiro semestre de 2017.  O resultado supera até o lucro líquido da gigante de tecnologia Apple, por exemplo, que teve lucro de US$ 28,9 bilhões no mesmo período.

Apesar de ser uma gigante global de petróleo, com produção de dez milhões de barris por dia, o desempenho financeiro da Saudi Aramco é um dos maiores segredos do mundo dos negócios, limitado a um pequeno círculo de executivos, funcionários do governo e príncipes.

Dessa forma, os números divulgados hoje seriam um dos primeiros indícios do desempenho financeiro da companhia antes de uma oferta pública inicial de ações, que já teve confirmada sua realização na bolsa saudita, a Tadawul, e segue em estudos para ser realizada também em uma bolsa estrangeira como Londres, Nova York ou Hong Kong.

O príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman sugeriu que o valor da companhia pode atingir US$ 2 trilhões. Com base neste número, a oferta de ações da Saudi Aramco poderia chegar ao recorde de US$ 100 bilhões com a venda de uma participação de 5%, superando, assim, o recorde de US$ 25 bilhões da oferta da varejista chinesa de internet Alibaba Group Holding, em 2014.

O balanço da Saudi Aramco, preparado no padrão de contabilidade internacional IFRS, também mostrou geração de caixa livre ajustada de US$ 52,1 bilhões no primeiro semestre do ano passado e dividendos de US$ 13 bilhões ao governo saudita.

A petroleira também investiu no período US$ 14,7 bilhões e registrou uma dívida líquida de US$ 1,3 bilhão.

Os dados revelam ainda que a Saudi Aramco pagou ao governo o total de US$ 58,4 bilhões, incluindo US$ 18,5 bilhões em royalties sobre sua receita e um adicional de US$ 39,9 bilhões em imposto de renda.

Procurada pela Bloomberg para comentar os números, a Saudi Aramco respondeu, em comunicado: "Isso é impreciso. A Saudi Aramco não comenta especulações sobre seu desempenho financeiro e regime fiscal".