O mercado brasileiro de soja teve um dia de poucos neg�cios e de pre�os regionalizados, predominando cota��es mais baixas. Ap�s seguidas altas, o pre�o da soja nos portos voltou a cair nesta quarta.

O d�lar caiu e Chicago encerrou em baixa, ap�s subir na maior parte da sess�o. Os produtores est�o segurando a oferta e apostam em pre�os ainda melhores.

Na maior parte da sess�o em Chicago, o mercado foi impulsionado pelo relat�rio de abril do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que indicou estoques americanos e mundiais abaixo do esperado. O Departamento tamb�m cortou a previs�o de safra da Argentina.

Outro fator de sustenta��o foi a sinaliza��o de demanda aquecida pela soja dos Estados Unidos. Nesta ter�a foram anunciadas novas vendas para o M�xico - 141,5 mil toneladas - e para a Argentina - 120 mil toneladas - por parte dos exportadores privados.

As exporta��es para a Argentina est�o surpreendendo os agentes. Entre ter�a e quarta foram 240 mil toneladas anunciadas. O pa�s sul-americano enfrentou uma prolongada estiagem que quebrou a sua safra e j� procura soja no exterior.

(function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='https://embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk'));