EUA e seus aliados consideram ataques aéreos contra as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, após ataque com gás venenoso na Síria.